Visita á Fazenda da Mandioca

Fazenda de Mandioca

A fazenda era propriedade de Grigory Ivanovitch Langsdorff, o Barão de Langsdorff, consul geral da Rússia no Brasil, e foi adquirida em 1816. O Barão tinha intenção de transformá-la numa Fazenda Modelo. Refratário à escravidão, substitue o trabalho escravo por trabalho assalariado, buscando imigrantes em sua terra natal, a Alemanha. Adepto da policultura - em detrimento da monocultura canavieira - canalizou rios, modernizou engenhos de farinha e milho e construiu fábricas e olarias. Na Fazenda da Mandioca mantinha uma valiosa biblioteca de História Natural, um museu de nossas fauna e flora e um bem cuidado Jardim Botânico. O sonho de Langsdorff começou a ruir quando os trabalhadores alemães, sem conseguir-se adaptar-se à nova terra, se revoltaram contra ele. Em 1825, a Fazenda foi desapropriada e passou ao domínio da Imperial Fábrica de Pólvora (Fábrica de Pólvora da Estrela), começando aí a história de seu abandono.

Fonte: http://www.ernaniimoveis.com.br/mageguapi/album.php?cod=13