Iluminura: Letras capilares nos códices de pergaminho medievas a ouro.

Em sentido estrito, só os manuscritos decorados com ouro ou prata, como esta miniatura de Cristo em Majestade do Bestiário de Aberdeen (folio 4v), poderiam denominar-se iluminados.

Iluminura é um tipo de pintura decorativa aplicada às letras capitulares dos códices de pergaminho medievais. O termo se aplica igualmente ao conjunto de elementos decorativos e representações imagéticas executadas nos manuscritos[1] produzidos principalmente nos conventos e abadias da Idade Média. A sua elaboração era um ofício refinado e bastante importante no contexto da arte do Medievo.

No século XIII, "iluminura" referia-se sobretudo ao uso de douração. Portanto, um manuscrito iluminado seria, no sentido estrito, aquele decorado com ouro (ou prata). Supõe-se que o termo 'iluminura' seja derivado de 'iluminar' (do verbo latino illuminare), por alusão às cores luminosas e vibrantes dos elementos decorativos, que se destacavam na página escrita. É possível também que a palavra derive de alume, especificamente em alusão ao alume de potássio (sulfato duplo de alumínio e potássio dodecaidratado, chamado de "lume" no Medievo), que era misturado a corantes vegetais, obtendo-se, assim a laca aluminada, frequentemente usada nas iluminuras.

A palavra 'iluminura' é frequentemente associada a miniatura, termo italiano derivado do latino miniare, que significa pintar com mínio, um pigmento de cor vermelha (podendo corresponder ao cinábrio, isto é, ao sulfeto natural de mercúrio ou, segundo outras fontes, ao óxido de chumbo). Uma miniatura designa, em sentido amplo, a representação de uma cena ou de um personagem em um espaço independente da letra inicial (capitular) do manuscrito .O termo sofreu influência semântica da noção de 'pequena dimensão', expressa em latim por minor, óris, minus ("menor") eminìmum,i ("pequena quantidade"). A arte dos povos bárbaros, que conquistaram o Ocidente e se converteram ao cristianismo, era portátil, baseada em objetos pequenos. Assim, segundo Houaiss, o termo se difundiu através do francês e do inglês, no século XVI, com predominância do significado "representação em pequenas dimensões".

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Referências

  1. Institut de recherche et d'histoire des textes. Codicologia. Terminologie générale. Recherche dans l'index : "Enluminure"
  2. Luigi Grassi, Mario Pepe. Dizionario dei termini artistici, pag. 527.
  3. (em italianoLa miniatura medioevale
  4.  (em francêsQu'est-ce qu'un manuscrit enluminé?  

Uma letra "P" capitular iluminada na Bíblia de Malmesbury, um livro manuscrito medieval.

"Uma letra "p" capitular iluminada na Bíblia de Malmesbury,
um livro manuscrito medieval"

 

As iluminas são preciosas, quando o artista usava as têmperas produzidas artesanalmente, esecializava-se em segredos.
A tarefa de copiar à mão, em letras desenhadas, os textos em especial os sagrados por certo, uma tarefa consagrada.
Os monges , em seus silenciosos mosteiros, trabalhavam calmamente em fazer páginas, iluminas, trasncrições. Devem ter ganho o céu que desejavam.
Por um tempo, quando morei no Maranhão, fiz livros de pano, com poemas manuscritos e ilustrações a bico-de-pena. Altamente relaxante e prazeroso...
Fonte: Clevane Pessoa de Araújo Lopes

 

Getty Museum Making Manuscripts

Publicado em 17 de jun de 2014
An illuminated manuscript is a book written and decorated completely by hand. Illuminated manuscripts were among the most precious objects produced in the Middle Ages and the early Renaissance, primarily in monasteries and courts. Society's rulers--emperors, kings, dukes, cardinals, and bishops--commissioned the most splendid manuscripts. Fonte: Getty Museum e coloboraçao de Cleydson Garcia.