Diário da Princesa Isabel - FAZENDA PALMITAL

Diário da Princesa Isabel

Ainda jovem, contando as suas 18 primaveras de beleza e vida, entre festas e flores, casava-se a Princesa Isabel, em 1864, com Luiz Felipe Gastão Orleans, o Conde d’Eu. Dois anos depois triste e amarga realidade já se fazia sentir no coração de S.A. Toda a alegria, toda a felicidade vivida dissipara-se e transformara-se em um trágico e difícil problema, cuja resolução se resumia apenas na possibilidade ou impossibidade da concepção de um herdeiro. Decorriam-se os tempos e a tristeza aumentava, estampada num contraste vivo, no semblante belo de S.A. Imperial. Aos tratamentos mais indicados submetera-se, as novidades e panacéias ultra-modernas da época lhe aplicadas foram e o resultado positivo, nada … Já na Côrte comentava-se a sua aflitiva situação e já, em seus pensamentos se debatia a triste realidade … Nesse sofrimento vivia S.A. Imperial, quando em meados do ano de 1868, como um farol que iluminando o mar encapelado o barco errante salva brilhou em sua vida uma estrela nova. Notícias reconfortantes procediam da Europa. As milagrosas curas de esterilidade pelas Águas Minerais, no Velho Mundo eram uma realidade. Sem perda de tempo, nutrida de esperanças novas, S.A. resolveu experimentar um tratamento in-loco, com as Águas Minerais de Caxambu, cuja propagação naquela época, ocupava a ordem do dia e já eram consideradas no Império como as melhores do mundo. No dia 15 de novembro de 1868, a Princesa, acompanhada de seu esposo Conde d’Eu, do médico Dr. N. Feijó, do Conde e Condessa de Lages, do Conde de Aljezur e de outros amigos, deixava a Côrte do Rio de Janeiro, às 5h da manhã em trem expresso da Estação D. Pedro II, desembarcando às 10:40hs na Estação da Boa Vista (hoje Eng. Passos), onde almoçaram todos no Hotel Ferraz & Irmão. Após o almoço, em liteiras especiais de luxo, cedidas pelo Sr. Tte. Cel. João Evangelista de Souza Guerra de Baependy e outras pelo Sr. Benjamim Luiz Duprat da Fazenda de Três Pinheiros, às 12hs deram início à viagem de subida à Serra da Mantiqueira, fazendo a comitiva um pequeno lanche às 14hs no Hotel Palmital, seguindo logo para o Hotel da Floresta de propriedade da Sr. Luiz Jardim, três quartos de légua abaixo do registro do Picú, onde pernoitaram.

Fonte: http://palacehotel.com.br/historico/diario-da-princesa-isabel-em-caxambu/

Fazenda Palmital

Inepac Fazenda Palmital

Fazenda Palmital