Açude da Solidão. Rio de Janeiro.

Açude da Solidão.

Dados do Monumento

Nome: Lago do Açude da Solidão
Data de Inauguração: Jul/1944
Autor: Burle Marx
Fundição/Atelier: 
Propriedade: Pública
Tombamento: Tombamento Federal pelo processo 0762-T-65, inscrito no livro Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico inscrição 042
Ano (tombamento): 1967


Descrição:

O monumento está incluído nessa relação devido o convênio de Gestão Compartilhada do Parque Nacional da Tijuca entre a Prefeitura do Rio de Janeiro e o IBAMA desde 22 de março de 2001.

Lago criado a partir do represamento das águas do rio que desce da floresta. Inicalmente recebeu um tratamento paisagistico por Glaziou, que foi posteriormente reformado por Burle Marx.
 
Uma história de amor de um pai por seu filho batizou este açude. O Barão do Bom Retiro era o proprietário do lugar quando seu filho foi lutar e morreu na Guerra do Paraguai. Bom Retiro entrou em depressão e refugiava-se no lago de sua casa para chorar a morte do filho. Sua residência desde então ficou conhecida como A Solidãoe o lago da casa como o Açude da Solidão. 
Fonte: http://inventariodosmonumentosrj.com.br/index.asp?iMENU=catalogo&iiCOD=1305&iMONU=Lago%20do%20A%C3%A7ude%20da%20Solid%C3%A3o

Açude da Solidão