A imagem das mais remotas paisagens brasileiras foi construída em nossas mentes através das ilustrações dos naturalistas que passaram pelo Brasil no início do século XIX, como Martius, Rugendas, Debret, Taunay e Ender, além de outros mais recentes, com destaque para Percy Lau e seu "Tipos e aspectos do Brasil", publicado e republicado durante trinta anos pelo IBGE, em uma época em que já dispúnhamos da fotografia. 
 
A despeito do suposto realismo da fotografia, a ilustração tem a vantagem de permitir ao artista naturalista a síntese em um mesmo quadro de informações diversas, nem sempre encontradas de tal forma na natureza, como flor e fruto de uma árvore ou as espécies vegetais e animais mais significativos de determinado ecossistema. 
 
É através da fusão entre arte e ciência que formamos a ideia dos biomas e das unidades de paisagem brasileiras, motivo pelo qual os convidamos a fazer essa prazerosa viagem. 
 
Palestrante:
Eduardo Barra
Arquiteto paisagista (FAU-UFRJ), presidente da Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (2005-2008) e coordenador do Curso de Extensão em Paisagismo da Universidade Veiga de Almeida.
 
Local: 
AUDITÓRIO GERALDO JORDÃO PEREIRA
R. JARDIM BOTÂNICO 1008, CASA 6

Palestra ilustrações de naturalistas no Brasil