[...] Há de se ter cautela ao afirmar determinada origem ou período de execução de peças da imaginária sacra brasileira. Não foram poucas as imagens vindas de Portugal confeccionadas em madeira enviada do brasil e o grande número de escultores portugueses que vieram para cá, principalmente no Século XVIII, foi bastante significativo; tudo isso, aliado às diferenças existentes nas escolas regionais portuguesas, dificulta, e muito, o processo de datação e atribuição de origem. No caso do Rio de Janeiro, nas imagens pertencentes às capelas e igrejas jesuíticas, também devemos levar em conta outras influências, especialmente a espanhola, e sempre atentar para a utilização de mão de obra indígena, fruto do trabalho missionário da Companhia de Jesus por todo o brasil até a sua expulsão em 1759. [...]

Marcus Monteiro

GUIA DE IDENTIFICAÇÃO DE ARTE SACRA. PDF